Ssapatilha Shimano MT23 e pedais Powerplay

Neste final de semana o rolézinho não foi dos maiores, mas foi bem satisfatório.

Bem, o resumo da opera é esse:

Distância: 34,59km
Tempo: 1h30min23seg
Vel. Max.: 41km/h
Vel. Med.: 22,90km/h
Tipo: Estrada + rua
Odômetro: 811km
Clima: Ensolarado 30°C com vento moderado

Passei a noite de sexta-feira montando e regulando os tacos da minha sapatilha Shimano MT23, depois disso fui dormir na ansiedade de estréia-la no sábado pela manhã, mas não foi bem assim que aconteceu.
Eu montei os tacos, regulei-os próximo da posição em que eu tivera observado meus pés nos últimos treinos e fui trocar os pedais velhos pelos novos Powerplay duplos, de um lado clipless e do outro plataforma normal. Eu cheguei a quebrar uma chave de boca tentando tirar o pedal do pédivela! Então coloquei os pedais novos na mochila para no sábado pedalar com a sapatilha e depois do pedal passar na Melo’s Cicle para fazer a troca do pedal.

Crianças, não façam isso!

Um pedal como os Powerplay dual, onde um dos lados é clipless e o outro é plataforma é diferente de você usar um pedal plataforma normal com sapatilhas com os tacos instalados.
Eu sai de casa com calçando as sapatilhas e usando um pedal normal, plataforma. Sentia claramente que os tacos ficavam deslizando no eixo do pedal. Ou seja, eles não cabiam no espaço entre o eixo e a extremidade da “borda” do pedal.
Ficar com o pé “solto”, deslizando assim, é perigoso. Eu sentia que a qualquer momento se colocasse pressão nos pedais poderia facilmente “perder o pé” e amargurar uma queda no asfalto quente da Dutra (BR116).
Mesmo assim pedalei até a hora de voltar (compromissos familiares e eu ainda tinha saído tarde para pedalar, não deu para ir até onde eu queria e então retornei precocemente).

Fui direto para a Melo’s trocar os pedais e sai de lá para casa experimentando a sensação de estar preso aos pedais (já havia usado firma pé antes, mas é diferente).
De lá para casa são um pouco mais de 3k e fui andando com um pé clipado e outro desclipado no início. Depois de poucos metros já estava com os dois pés clipados curtindo a nova experiência.

De fato, é muito melhor pedalar usando sapatilhas e pedais clipless. Tu sentes que a pedalada “redonda” rende muito mais, tu não tens desperdício de potência e passa todo o conjunto de músculos da coxa para produzir potência nas pedaladas. Eu, por exemplo, nunca tinha sentido o bíceps da coxa (parte traseira da coxa) trabalhar tanto nas minhas pedaladas😉

Recomendo o uso de pedais clipless a todos que levam um pouco mais a sério o ciclismo. Quem roda for fun, não tem porque torrar uma grana nesses acessórios, mas se você roda com metas, gosta de ter um desempenho melhor, etc. solta o siri que mora no seu bolso e gasta nesses acessórios que o retorno será garantido.

Algumas fotos:

Sobre jeanjmichel

Analista de sistemas, casado, pai de gêmeas, ciclista amador, professor Padal nas horas vagas e viciado em tecnologia ;)
Esse post foi publicado em treinos. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s